Resumo de Amor e Revolução – 03 a 07 de Outubro de 2011


Segunda-feira, 03/10/2011 – capítulo 130
Filinto e militares decidem prender Maria Paixão

Edith e Mônica estão aos prantos no velório de Edson Luís. Elas temem invasão de militares. Jandira afirma a Batistelli que chegou o momento de os dois seguirem caminhos diferentes. Batistelli ri e diz que a ama. Filinto e militares decidem entrar na assembleia para prender Maria Paixão. Bartolomeu e Heloisa alertam Maria a respeito do disfarce dela, que não está convencendo. A guerrilheira fica temerosa. Beto afirma a João que Stela está caidinha por Toni. João e Stela começam uma discussão no meio da festa de Duarte.

Feliciana telefona para Ana e assume que tentou envenená-la. A ex-governanta afirma que Lobo Guerra pediu para dopá-la. Feliciana revela que contratou os serviços de um matador para assassinar Ana. Acompanhado de militares, Filinto entra no velório de Edson Luís. José o encontra e fica apreensivo com o fato de Maria estar por ali. Padre Inácio conta a padre Bento que os militares estão colocando olheiros nas missas. Feliciana revela a Ana que Lobo Guerra se apaixonou por ela em um bordel. Ela conta que engravidou do general. A ex-governanta ameaça Ana. Durante o velório, José discute com Filinto, Tavares e Borges sobre a morte do estudante de Edson Luís. Filinto dá voz de prisão a José Guerra.

José enfrenta os militares calmamente. Maria percebe que José está rodeado por homens. Filinto acusa José de estar protegendo uma subversiva, a Maria Paixão. Insistente, Filinto diz a José que tem permissão do general Lobo Guerra para prendê-lo. Marina, Bartolomeu, Heloisa e Henrique decidem deixar o velório. Feliciana afirma a Ana que Lobo Guerra frequenta bordéis. Lobo Guerra chega à mansão. Ana o chama de frequentador de bordéis.

Terça-feira, 04/10/2011 – capítulo 131
Ana lamenta o dia em que conheceu Lobo Guerra

Marília conta a a padre Inácio que vai voltar para a sua cidade. O padre diz que não quer ficar longe de seu filho Jorginho. José afronta os militares ao dizer que nenhum deles tem patente para prendê-lo. Filinto manda os militares ficarem de olho em Maria Paixão. Aranha recebe a informação de que Vilminha e Marquinhos foram assassinados pela mesma pessoa. Ana pede a separação a Lobo Guerra. Lobo Guerra diz que ela vai perder todos os benefícios de esposa de general, inclusive proteção e segunça.

Ana lamenta o dia em que conheceu Lobo Guerra. A mando de Aranha, os policiais vão à favela para pegar o assassino de Marquinhos. João tenta seduzir Miriam e dá bebida a ela. Jeová chega à festa de aniversário de Duarte, que fica surpreso. Jeová pede um abraço a Duarte, que nega. Na favela, Homero atira contra bandidos. Violeta telefona para mansão Guerra. Lobo Guerra atende e diz que ela não o engana, pois tem convicção de que Violeta é Olivia. Sob ameaças, Violeta afirma que vai destruí-lo.

O general diz que pode mandar seus subordinados dar um sumiço nela. Violeta o chama de covarde e fala que a vida dele está manchada com sangue de pessoas inocentes. Lobo Guerra afirma que ela vai pagar por cada insulto e diz para Violeta parar de falar que é a irmã de Olivia. Provocador, o general diz que quer descobrir quem deu cobertura a ela. Nervosa, Violeta brada que Olivia está morta. Sádico, Lobo Guerra promete fazer pedacinhos do corpo de Violeta.

Quarta-feira, 05/10/2011 – capítulo 132
Dr. Ruy afirma que vai internar Heloisa

José fala a Filinto que ele devia estar em um manicômio e promete denunciá-lo quando chegar em São Paulo. Nina pergunta a Telmo se ele quer continuar com ela, pois ele não tira os olhos de Violeta. Na favela, policiais e bandidos trocam tiros. Os policais explodem a “boca de fumo”. Nervoso, Dr. Ruy diz a Julia que Heloisa está metida no protesto dos estudantes no Rio de Janeiro. A enfermeira aconselha o médico a dar mais amor à filha. Dr. Ruy afirma que vai internar Heloisa. Coronel Santos informa Lobo Guerra que a tropa está pronta caso aconteça alguma revolta em São Paulo. José Guerra está sendo seguido por Filinto, Borges e Tavares. Filinto diz que só vai deixar José em paz quando ele entregar Maria Paixão.

Padre Inácio convence Marília a dormir na igreja com Jorginho, pois está muito tarde e o bebê pode pegar um resfriado com o sereno. Marília se faz de difícil, mas aceita ficar na igreja. Inquieta, Violeta diz a Telmo e Nina que não vai sossegar enquanto não matar Filinto. Nina aconselha a moça a tomar cuidado com a obsessão. Os militares agarram José Guerra. Começa uma briga e José consegue se desvencilhar de Filinto, Tavares e Borges. Ao fugir, José vê um grupo de estudantes, aponta para Filinto, Borges e Tavares e diz que eles são militares da repressão infiltrados. Em protesto, os estudantes vão na direção de Filinto, Borges e Tavares, que saem correndo.

Quinta-feira, 06/10/2011 – capítulo 133
Aranha chama Fritz de incompetente

Batistelli diz aos guerrilheiros que eles têm uma nova missão: “expropriar” um banco. Aranha e Fritz interrogam travesti para descobrir quem matou Marquinhos. Padre Inácio diz a Marília que ele não pode ter uma família comum. Mário dá carona a Miriam. Ela pede para Mário levá-la para um lugar mais tranquilo. Jandira não está disposta a participar da missão de “expropriação” de um banco. Duarte pergunta a João se pode dormir no quarto dele. Miriam e Mário transam no carro. Violeta quer participar da “expropriação” do banco, mas Jandira acredita ser perigoso para uma principiante. Batistelli diz a Jandira que ela é fundamental para a ação.

A guerrilheira promete pensar sobre. Aranha chama Fritz de incompetente. O delegado manda os policiais descobrirem informações sobre o paradeiro de Romildo. Batistelli traça estratégia para entrar no banco. Jandira decide participar da ação, mas desde que os guerrilheiros não atirem em ninguém. Ana decide ir à redação do jornal denunciar o general Lobo Guerra. Em conversa com Marina, ela conta uma série de crimes e assassinatos que Lobo Guerra cometeu e diz para ela publicá-los. Ela revela que o general comanda o Esquadrão da Morte e o Comando de Caça aos Comunistas.

Sexta-feira, 07/10/2011 – capítulo 134
Lobo Guerra ameaça Ana

Ana pede a Marina que seu nome não seja publicado. Marina diz que não pode publicar a matéria sem testemunha. No Rio de Janeiro, Maria diz aos estudantes que com a morte de Edson Luís o povo vai se revoltar contra a ditadura. Marcela diz a Ana que vai tentar ajudá-la. Thiago diz a Marina e Marcela que após o enterro de Edson Luís o jornal publicará a denúncia sem testemunha. Padre Bento conta a padre Inácio que recebeu convite para passar um tempo no Vaticano. Inquisitivo, Lobo Guerra diz a Ana que sabe que ela foi ao jornal. Ele a ameaça. Ana o enfrenta ao chamá-lo de torturador assassino.

Marília diz a padre Inácio que sonhou que estava grávida do segundo filho. Misteriosa, ela diz que o sonho pode se tornar realidade em nove meses. Thiago vai à casa de Lúcia e pede para voltar para casa. Lúcia revela que está saindo com outra pessoa. Beto chega com um buquê de flores para ela. Cabral conta a Aranha que Romildo sumiu. O delegado diz para Fritz descobrir algo com o travesti Minhoca. Lobo Guerra dá um tapa na cara de Ana. O general diz para ela calar a boca e faz ameaças de morte. Ana o enfrenta e diz que não vai se calar. Lobo Guerra começa a enforcá-la.

Deixe um Comentário