Resumo de Amor e Revolução – 26 a 30 de Setembro de 2011


Segunda-feira, 26/09/2011 – capítulo 125
Luís chama Marta de sapatão

Batistelli diz a Jandira que uma revolução é feita com vivos e mortos. Os dois discutem. Miriam diz a José que teme que ele corra perigo no Rio de Janeiro. Ela diz a José que se sente um objeto sexual para ele. E questiona se José vai atrás de Maria no Rio. Margarida chama Aranha de covarde. O delegado parte para cima dela, mas Fritz o impede. Aranha promete achar o assassino de Marquinhos. José tenta convencer Miriam de que não está pensando em Maria.

Padre Bento diz a padre Inácio que ouviu dizer que ele será mandado para outra cidade. Dr. Ruy diz a Julia que teme que Heloisa se meta em confusão no Rio de Janeiro. Fritz vai ao hospital para falar com a vítima do atentado no consulado americano. Luís chama Marta de sapatão frígida, pois ela não quer transar com ele. Lobo Guerra manda Filinto ir para o Rio de Janeiro e prender Maria Paixão. Nina diz que Telmo estava jogando charme para cima de Violeta. Filinto diz ao general que precisa descobrir onte está Violeta.

Thiago vai à casa de Lúcia. Thiago diz que precisa desabafar com alguém que pensa como ele. Violeta liga para Dr. Ruy e o aterroriza ao dizer que vai chegar a vez dele ser desmascarado. Thiago vai usar o telefone de Lúcia e descobre o grampo. Lúcia pensa na possibilidade de Paulo (Tavares) ter colocado a escuta. Ela fica preocupada, pois os militares podem ter ouvido a conversa em que Maria disse que estava a caminho do Rio de Janeiro para a manifestação dos estudantes no Rio.

Terça-feira, 27/09/2011 – capítulo 126
Maria e José se reencontram

Violeta diz que Dr. Ruy é cúmplice do assassinato de Olivia. Violeta o chama de canalha e diz que os crimes do médico não vão ficar impunes. Jeová diz a Chico que é melhor os dois terminarem o namoro. Jeová revela que está apaixonado por outra pessoa. Marina e Marcela combinam de ver espetáculo do grupo de teatro Vanguarda. Os integrantes do grupo ensaiam a nova peça. Os atores combinam uma surpresa para o aniversário de Chico Duarte. Gabriel e Edith falam que não poderão comparecer à festa, pois vão para a manifestação no Rio de Janeiro. João pede para eles avisarem Maria que tinha um grampo telefônico na casa dos pais dela. No restaurante Calabouço, no Rio, os estudantes organizam a manifestação, fazem cartazes.

Marta e Bete se encontram no Rio de Janeiro. Telmo diz a Violeta que pode ajudá-la na vingança contra Filinto. Violeta conta a Telmo que tem a intenção de sequestrar Filinto e fazê-lo sofrer como Olivia sofreu. Sincera, Violeta diz a Telmo que se ele estiver com segundas intenções para cima dela é melhor esquecer, pois ela é amiga de Nina. Henrique faz carinho em Heloisa e Bartolomeu fica com ciúmes. José chega ao restaurante Calabouço. Tavares e Fernanda estão infiltrados entres os estudantes. Maria conhece o estudante Edson Luís. O restaurante Calabouço é cercado pelos militares. Os estudantes fazem uma barricada de cadeiras e mesas na porta do restaurante. No meio do tumulto, Maria e José se reencontram.

Quarta-feira, 28/09/2011 – capítulo 127
Um policial atira em Edson Luís

Em protesto, os estudantes saem para a rua com cartazes. Filinto, Borges e policiais fazem um cordão de isolamento na rua. Maria pergunta a José o que ele está fazendo no Rio. Ele diz que foi designado para uma missão. Maria pergunta por que ele não respondeu às cartas dela. A guerrilheira questiona se José não acredita nela. Com cartazes e pedaços de madeiras nas mãos, os estudantes vociferam pela rua: “Abaixo a ditadura!” José e Maria se abraçam. Policiais com cacetetes se aproximam do coro de estudantes. Tavares e Fernanda reconhecem Maria, que está nos braços de José.

Começa a batalha entre policiais e estudantes. Filinto manda os policiais abrirem fogo contra os estudantes. José conta a Maria que voltou a ficar noivo de Miriam. Maria tenta convencer José de que Mário, Miriam e João armaram uma armadilha contra o amor deles. José diz a Maria que não quer se decepcionar mais uma vez com ela. Maria diz que o ama. Maria pergunta a data de casamento dele e Miriam. José vê militar do Exécito espionando ele e Maria. Ele diz a Maria que é uma isca para prendê-la. José fala a Maria que ela corre perigo de vida. Os estudantes continuam o protesto contra a ditadura. José aconselha Maria a se disfarçar de menino e entrega a ela sua camisa e também uma boina.

Tavares manda Fernanda seguir Maria até o banheiro. Dr Ruy diz a Julia que pensa na possibilidade de Olivia ter tido catalepsia. Fernana vai atrás de Maria no banheiro. A guerrilheira está disfarçada de menino. Fernanda embunha arma contra Maria e diz que é Dops. José pergunta a Tavares se ele foi mandado ao Rio para espioná-lo. Para conter os estudantes, os policiais recebem reforços. Os policiais começam a atirar para o alto e jogam bombas de gás lacrimogêneo. Um policial atira contra o estudante Edson Luís.

Quinta-feira, 29/09/2011 – capítulo 128
Tavares e José trocam socos

Maria e Fernanda travam uma luta no banheiro. Mesmo com Edson Luís baleado, os estudantes continuam o protesto. Tavares afirma a José que Fernanda vai prender Maria Paixão. Os dois partem para a briga. Maria bate em Fernanda, que cai desmaiada. A guerrilheira consegue sair ilesa. Tavares e José trocam socos. Os policiais tentam invadir o restaurante Calabouço.

Batistelli confessa a Jandira que não consegue esquecer a traição dela com Bartolomeu. Os estudantes levam Edson Luís ao hospital. O médico o examina e diz que o jovem está morto. Em protesto, os jovens impedem o médico de chamar o IML e saem do hospital com o corpo de Edson Luís. Duarte é surpreendido com festa de aniversário. Lobo Guerra e Ana conversam sobre o assassinato de Edson Luís. Pelas ruas, os estudantes carregam o corpo de Edson Luís. Eles cantam o hino nacional.

Sexta-feira, 30/09/2011 – capítulo 129
José chega ao velório e alerta Maria

Batistelli diz que com a morte de Edson Luís a máscara da ditadura vai cair. Aranha promete encontrar o assassino de Marquinhos. Ele manda os policiais colocarem fogo na “boca de fumo”. Filinto, Tavares e Borges planejam estratégia para resgatar cadáver de Edson Luís. Os estudantes velam o corpo do estudante, que está na Assembleia envolto na bandeira do Brasil. Maria está disfarçada de homem e revela a Heloisa que depois que encontrou José ficou abalada. José chega ao velório e alerta Maria que ela corre grande perigo.

Determinada, ela diz que não vai abandonar o velório e vai resistir até o fim. João fica com ciúmes da relação entre Stela e Toni, o fotógrafo. José ajuda Maria com disfarce e coloca bigode e cavanhaque nela. O militar diz para a guerrilheira fingir que não o conhece. Bartolomeu revela para Heloisa que a polícia cercou a Assembleia. Maria pergunta a José se no velório tem algum agente da repressão. José pede para Maria ir embora. Provocadora, ela diz ao militar que os dois vivem o que a maioria das pessoas somente sonham: um grande amor correspondido.

Deixe um Comentário