Lázaro Ramos


Lázaro Ramos

Lázaro Ramos é um ator soteropolitano, de 32 anos, que atualmente agracia as telinhas da televisão como o designer André Gurgel, em Insensato Coração, novela que passa durante o horário nobre da rede Globo. Nascido em 01 de novembro de 1978, Lázaro foi revelado no Bando de Teatro Olodum, em Salvador (BA). Antes disso, foi técnico em patologia clínica. Mudou-se em 2000 para a cidade de Recife (PE), juntamente com os atores Vladmir Brichta e Wagner Moura. Foram integrar o elenco da peça A Máquina, de João Falcão.

Participava de peças de teatro desde 1994, mas destacou-se em A Maquina, peça esta que circulou todo o país. Foi sua participação no espetáculo de João Falcão que fez com que Lázaro trocasse salvador pelo Rio de Janeiro. Também participou de outras peças do diretor, como Mamãe não pode saber. Sua primeira aparição no cinema brasileiro foi em Madame Satã, filme de 2002, dirigido por Karim Ainouz. O filme contava a história de João Francisco dos Santos, Madame Satã, uma figura infame que viveu no Rio de Janeiro. O filme trouxe a Lázaro seu primeiro protagonista, a representação do personagem homossexual pôs o ator em ainda mais evidência na cena carioca.

Trabalhou também no Fantástico, como apresentador. Participou de quatro novelas na rede Globo, destacando-se com o personagem Foguinho em Cobras & Lagartos. Foi com esta atuação que o ator conquistou um prêmio do Emmy International Awards, o equivalente do Oscar na televisão. Também participou de séries da emissora como Ó Paí Ó e Decamerão – A Comédia do Sexo. O ator sempre manteve contato com as telas do cinema, fazendo inúmeros filmes desde o começo de sua carreira. Estão entre eles, Madame Satã, Meu Tio Matou um Cara, Saneamento Básico – o filme, Nina, O homem que Copiava e um filme baseado na peça de mesmo nome, A Máquina.

Atualmente, Lázaro Ramos é casado com a, também atriz, Taís Araújo, com quem tem um filho. Os dois atores já contracenaram na novela da globo, Cobras & Lagartos. Em junho de 2009, Lázaro foi nomeado embaixador da UNICEF. No mesmo ano, o ator foi indicado como um dos 100 brasileiros mais influentes pela Revista Época. Hoje, divide seu tempo entre as gravações de Insensato Coração e a direção de sua peça, Namíbia, não!, peça que estreou em Abril e trás a proposta de uma Diáspora Brasileira para as terras africanas.

1 Comentário

  1. cleiton disse:

    Excelente ator

Deixe um Comentário