Educação Alimentar Infantil


A educação alimentar infantil tem um papel muito importante no crescimento e desenvolvimento de uma criança. Os hábitos alimentares são como a educação, deve ser adquirida desde a mais tenra idade e cultivados pelo resto da vida.

Quando a criança é mal alimentada, pode apresentar uma serie de sintomas como dificuldade de aprendizado, irritação, falta de atenção e principalmente problemas de saúde, como a carência de vitaminas, anemia, entre outros.

É importante que a alimentação seja balanceada e contenha todos os nutrientes necessários como as vitaminas, os minerais, proteínas, carboidratos e ate mesmo gordura. O equilíbrio é essencial, ele que irá dosar e controlar a qualidade da sua saúde.

Cada criança é única, portanto suas preferências também são diferentes assim como os motivos que influenciam e a motivação na hora de alimentar. Uns comem em excesso outros se recusam.

Algumas medidas simples devem ser adotadas para que as crianças se habituem a ter uma alimentação mais saudável.

O ideal é que sejam feitas seis refeições diárias, dessa forma a criança não irá sentir vontade de “beliscar” outros alimentos fora do horário. Procure controlar a quantidade de guloseimas, estipule um dia por semana, por exemplo. Evite o consumo diário de refrigerantes, substitua por sucos naturais variados.

Nunca ofereça comida como uma forma de recompensa, não ameace proibir a sobremesa se não comer tudo, por exemplo, isso ao longo do tempo confunde a criança e seus valores.

Evite brincadeiras na hora das refeições, procure sempre servir os alimentos à mesa, estimule a criança a experimentar alimentos desconhecidos para ela.

É importante que os pais sempre dêem o exemplo, a educação nutricional é formada a partir do convívio familiar. Respeite os horários das refeições e o limite da criança, forçar vai apenas piorar a sua relação com os alimentos.

Devemos ressaltar que os doces, refrigerantes, sanduíches industrializados, entre outros alimentos não devem ser abolidos, a criança pode comer de tudo desde que não haja excessos ou substituições erradas dos alimentos. E lembre-se a alimentação correta do seu filho começa por você.

Escrito por Milena Evelyn

Deixe um Comentário