Síndrome do Ovário policístico


Ovário Policístico

A síndrome dos ovários policísticos atinge mulheres de todas as faixas etárias. Estima-se que cerca de 20 a 30% das mulheres possuam um ovário policístico, mas em apenas 5 a 10% dos casos ela se manifeste. O ideal é que todas as mulheres façam exames regulares, mas em algumas podem surgir alterações e quando forem notadas elas indicam um possível diagnóstico de ovário policístico.

Os principais sintomas são: os ciclos menstruais irregulares, aumento de pelos na barriga, rosto e seios, obesidade, aparecimento de acne, hemorragia uterina (nos casos mais graves) e até mesmo infertilidade. Para a confirmação da síndrome a mulher deve fazer um exame clinico requerido pelo médico ou uma ultrassonografia.

A síndrome do ovário policístico nada mais é do que um ovário que possui formação de grande quantidade de microcistos dentro do ovário que por sua vez podem causara síndrome. Esses cistos podem aparecer em grande quantidade e medem em media de 6 a 10 mm cada um, que ficam distribuídos perifericamente na superfície do ovário. Em casos mais graves o ovário pode aumentar de tamanho até 2,8 vezes o tamanho normal.

Tratamento

Através de tratamento medico e alguns cuidados para poder normalizar o ciclo menstrual e controlar os níveis dos hormônios através de pílulas anticoncepcionais é possível reverter o quadro.

Existe tratamento para o problema, mas apenas um médico após realizar uma serie de exames saberá indicar qual o melhor para o seu caso. A cirurgia para remoção dos cistos geralmente é feita apenas nos casos mais extremos, muitas mulheres são tratadas apenas com o uso de medicamentos adequados.

Esteja sempre atenta e em dia com seus exames, a síndrome do ovário policístico quando não tratada pode evoluir para quadros mais graves como infertilidade total, câncer de endométrio e até mesmo a diabetes. Ao sentir algum sintoma ou alteração no seu organismo procure imediatamente um médico.

Escrito por Milena Evelyn

Deixe um Comentário